Marina Silva publica pronunciamento e declara apoio a Fernando Haddad

Marina Silva, presidential candidate for the Sustainability Network Party (REDE), attends the party's national convention at Minas Hall in Brasilia, Brazil, on Saturday, Aug. 4, 2018. Silva is making her third presidential bid even though her party has just three representatives in Congress. Photographer: Sergio Dutti/Bloomberg via Getty Images
0

A ex-candidata à presidência da República, Marina Silva (REDE), publicou hoje, 22, em seu perfil oficial do Facebook, um pronunciamento onde declara apoio a Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições. Segundo Marina, ela dará um voto critico e fará oposição democrática ao candidato petista.

“Darei um voto crítico e farei oposição democrática a uma pessoa que, “pelo menos” e ainda bem, não prega a extinção dos direitos dos índios, a discriminação das minorias, a repressão aos movimentos, o aviltamento ainda maior das mulheres, negros e pobres, o fim da base legal e das estruturas da proteção ambiental, que é o professor Fernando Haddad”, afirmou Marina.

Em sua declaração, a ex-senadora fez críticas ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro, afirmando que os filiados ao partido Rede Sustentabilidade foram orientados a não votarem no candidato do PSL, que segundo ela,  prega a discriminação das minorias e a repressão dos movimentos sociais.

“Neste segundo turno a Rede Sustentabilidade já recomendou a seus filiados e simpatizantes que não votem em Bolsonaro, pelo perigo que sua campanha anuncia contra a democracia, o meio-ambiente, os direitos civis e o respeito à diversidade existente em nossa sociedade’’, enfatizou Marina”, enfatizou a ex-candidata.

Porém, apesar do apoio declarado a Fernando Haddad, Marina Silva também criticou o Partido dos trabalhadores (PT), afirmando que seus dirigentes construíram um projeto de poder pelo poder sem a disposição para a alternância democrática de governo.

“Escondem e não assumem os graves prejuízos causados pela sua prática política predatória, sustentada pela falta de ética e pela corrupção que a Operação Lava-Jato revelou, além de uma visão da economia que está na origem dessa grave crise econômica e social que o país enfrenta”, disse Marina Silva.

O segundo turno das eleições acontece no próximo domingo, 28 de outubro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.