Estudantes começam a desocupar reitoria da UnB após 18 dias de protesto

0

Após 18 dias de protesto na Universidade de Brasília (UnB), estudantes começam a realizar a desocupação do local. Nesta manhã de segunda feira, dia 30 de abril, por volta das 10h20, os alunos que mantinham a universidade fechada desde o último dia 12 de abril, deram início a saída e ao fim do protesto.

Os estudantes protestavam contra a política de cortes nos gastos previstos para a instituição, o qual afeta-a negativamente. No dia de ontem, domingo (29) os estudantes realizaram uma reunião com o chefe de gabinete Paulo César Marques, onde após horas de negociações, acabaram chegando a um acordo. Entre os acordos, foi firmado que eles irão arcar com os danos ocasionados ao prédio durante os dias de ocupação. Diversas fechaduras foram arrombadas e alguns vidros foram danificados.

Instituições que apoiaram a ocupação, como o Sindicado dos Trabalhadores da Fundação da Universidade de Brasília, o Sintfub e outras organizações, bem como o rateio entre os próprios estudantes, serão suficientes para ressarcir os prejuízos.

Foram duras as negociações para o fim da ocupação

Após diversas negociações com os responsáveis pela UnB, o protesto chegou ao fim. Mas foram diversas outras tentativas para terminar a ação dos estudantes, onde até mesmo uma notificação extrajudicial foi entregue aos alunos que estavam a frente das negociações no último dia 26 de abril. Mesmo após a notificação, o prazo para a desocupação não foi respeitado, pois nenhuma das exigências teriam sido atendidas.

O início desta ocupação foi decorrente da determinação de uma demissão, onde mais de 1000 estagiários remunerados, deveriam deixar os seus cargos. Isto porque o Ministério da Educação acabou cortando algumas verbas destinadas para esta finalidade. Outras determinações seriam a demissão também dos funcionários terceirizados e o aumento no valor das refeições no restaurante da universidade. Com estas medidas o déficit chegaria a 92 milhões de reais.

O Ministério da Educação informou que não iria diminuir as verbas de repasse e ainda enviou uma carta exigindo uma maior eficiência da administração da universidade para conter o protesto.

Para propor um fim a ocupação, os estudantes exigiram uma reunião com representantes do MEC e também da UnB, mas o Ministério da Educação acabou não enviando ninguém e tão menos deu alguma explicação sobre a ausência. A reunião acabou sendo somente com os representantes da universidade, onde após duras negociações, os primeiros sinais de que o protesto está chegando ao fim, foi o início da desocupação na manhã deste dia 30 de abril.

Nas janelas do prédio era possível observar cartazes com dizeres como:

  • “Ocupado, UnB em Greve”
  • “Educação é direito sem cortes”
  • Entre outros

Notificação extrajudicial

Na notificação aos ocupantes um dos trechos citava:

“Convém frisar que as demandas apresentadas pelo movimento no momento da ocupação foram atendidas, com participação da Administração Superior em duas mesas públicas sobre a situação orçamentária da UnB, como já mencionado, a continuidade do diálogo deve ocorrer pelas vias democráticas e institucionais, assegurada a continuidade do serviço público.”

Esta notificação foi enviada para que os estudantes desocupassem o prédio até o prazo máximo de 26 de abril de 2018, o qual foi descumprido.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.