Gols de pênalti diminuem no Campeonato Brasileiro 2018

50 penalidades foram anotadas na atual edição, até a 24ª rodada, menor número desde 2013

Rodolfo, do Fluminense, foi o último goleiro a defender uma penalidade nas 24 rodadas. Foto: André Durão
0

Por 50 vezes o juiz assinalou penalidade máxima nesta Campeonato Brasileiro. Menor número desde a edição de 2013, comparados até a 24ª rodada. Naquela ocasião, 57 foram marcados. No período, as outras edições tiveram: 53 em 2014, 51 em 2015, 63 em 2016 e 79 em 2017.

Equiparando a última edição com a atual, por exemplo, houve uma queda de 37%. Com relação ao aproveitamento dos batedores, em 2018 o número é de 72%. Em 2017 foi de 65%. Nos outros anos: 81% (2016), 75% (2015), 77% (2014) e 74% (2013). Os goleiros tiveram efetividade em 22% no atual campeonato. Anteriormente: 25% (2017), 13% (2016), 18% (2015), 15% (2014) e 21% (2013).

Voltando a falar do atual campeonato: Vasco e Grêmio foram as equipes com mais penalidades a favor, sete cada, seguido do Palmeiras, com quatro. Bahia, Botafogo, Cruzeiro, Flamengo, São Paulo e Vitória tiveram três cada clube. América-MG, Atlético-MG, Chapecoense e Internacional obtiveram dois cada um. Atlético-PR, Ceará Corinthians, Paraná, Santos e Sport, um por equipe. Portanto, somente o Fluminense não foi à marca do cal entre os 20 times.

Por outro lado, o Grêmio e Palmeiras sã os únicos que não tiveram um pênalti contra sequer em 24 rodadas. Vale destacar que o Tricolor Gaúcho tem a melhor defesa da competição com 12 gols sofridos. No outro extremo, América-MG e Botafogo foram as equipes com mais marcações contra, cinco. Aparecem com quatro, Atlético-MG, Atlético-PR e Vitória. Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Paraná e Sport soma três cada equipe. Com dois, Chapecoense, Corinthians, Santos, São Paulo e Vasco. Fechando a lista, com um: Bahia, Ceará e Internacional.

Desempenho a favo e contra por clubes nas penalidades

América-MG: dois pênaltis a favor e dois gols. Cinco pênaltis contra e quatro gols
Atlético-MG: dois pênaltis a favor e dois gols. Quatro pênaltis contra e três gols
Atlético-PR: um pênalti a favor e um gol. Quatro pênaltis contra e quatro gols
Bahia: três pênaltis a favor e dois gols. Um pênalti contra e nenhum gol
Botafogo: três pênaltis a favor e dois gols. Cinco pênaltis contra e quatro gols
Ceará: um pênalti a favor e um gol. Um pênalti contra e um gol
Chapecoense: dois pênaltis a favor e dois gols. Dois pênaltis contra e dois gols
Corinthians: um pênalti a favor e um gol. Dois pênaltis contra e dois gols
Cruzeiro: três pênaltis a favor e um gol.Três pênaltis contra e dois gols
Flamengo: três pênaltis a favor e três gols. Três pênaltis contra e dois gols
Fluminense: nenhum pênalti a favor. Três pênaltis contra e dois gols
Grêmio: sete pênaltis a favor e três gols. Nenhum pênalti contra
Internacional: dois pênaltis a favor e um gol. Um pênalti contra e um gol
Palmeiras: quatro pênaltis a favor e um gol. Nenhum contra
Paraná: um pênalti a favor e um gol. Três pênaltis contra e dois gols
Santos: um pênaltis a favor e um gol. Dois pênaltis contra e dois gols
São Paulo: três pênaltis a favor e três gols. Dois pênaltis contra e um gol
Sport: um pênalti a favor e um gol. Três pênaltis contra e um gol
Vasco: sete pênaltis a favor e cinco gols. Dois pênaltis contra e dois gols
Vitória: três pênaltis a favor e três gols. Quatro pênaltis contra e um gol

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.